sábado, 17 de agosto de 2013

Aberta exposição sobre bois pintadinhos no Museu Histórico

Mulinhas, chitas, cabeças de bois e apresentações culturais marcaram a abertura oficial da exposição “A Reinvenção do Ritual:
Boi Pintadinho é Boi de Samba”, promovida pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL). A Prefeita Rosinha Garotinho e o vice-prefeito, Doutor Chicão, prestigiaram o evento que aconteceu no Museu Histórico de Campos. Quem esteve no local, pode conferir de perto a exposição assinada pelo artista Sérgio Viana e que tem como curador o carnavalesco Milton Cunha. O evento teve a participação dos alunos do Curso Livre de Teatro e animadores culturais na encenação da peça “O alto do Boi”, dirigido pelas atrizes Maria Helena Gomes, vice-presidente da  fundação, e Neuzinha da Hora, além da apresentação do Núcleo de Artes Ori. A exposição, que será aberta ao público na terça-feira (20), prossegue até o dia 31 de agosto no Museu Histórico e no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto (Cepop) das 10h às 17h.

O Museu recebe a parte histórica com base nos estudos de Sérgio Viana e, no Cepop, a parte mais lúdica, mostrando a cultura dos bois pintadinhos na atualidade. Os visitantes que forem ao Museu às 10h e 16h poderão assistir a apresentação do “Alto do Boi”, além de adquirir os produtos confeccionados pelas artesãs da feira de artesanato “Trilho das Artes.

 - Quero agradecer ao Milton Cunha pelo desempenho e dedicação que ele tem tido pela nossa cidade e nossa cultura. Ele certa vez, apareceu em Campos para prestigiar o Carnaval no início do meu primeiro mandato, quando realizávamos o Carnaval na Avenida Alberto Lamego, e ele já ficou encantado com a estrutura. Assim que inauguramos o Cepop, ele ajudou a nossa equipe a organizar ainda mais o nosso carnaval. As agremiações foram parceiras para estarmos ampliando o nosso carnaval, por isso, estamos oferecendo o que depende do governo: uma estrutura cada vez melhor para se organizar a cultura da cidade. O Museu era um espaço que não tinha utilidade porque o prédio estava acabando com o tempo e nós restauramos o Solar Visconde de Araruama. Além das exposições clássicas, trazemos as populares, pois acho que cultura é um todo. A prova disso é a exposição dos bois pintadinhos.  Fizemos uma proposta de incluir os bois na Semana do Folclore, separando do tradicional desfile das escolas e blocos, pois entendemos que ambos têm seu brilho e as agremiações entenderam – disse a prefeita Rosinha Garotinho, que estava acompanhada da presidente da FCJOL, Patrícia Cordeiro, além de agentes culturais e autoridades.

A prefeita ainda ressalta a importância de envolver a população no evento. “Os campistas vão começar a se acostumar com a cultura dos bois. Nosso boi tem uma característica de boi de samba, o que é tradição da nossa cidade. Estamos mesclando e oferecendo uma participação melhor e promovendo atividades extensas para fortalecer a cultura do folclore”, destaca.

Segundo o curador Milton Cunha, a exposição vai dar ferramentas para que a população venha a ter consciência de como cobrar um grande desfile dos bois. “A parte do Museu é mais antropológica e cultural. Já no Cepop, montei um circo iluminado com músicas, adaptadas especialmente para as crianças. Vamos colocar os visitantes no ritmo do folclore. Reunimos várias vertentes culturais. A intenção da prefeita Rosinha é democrática, pois leva ao público o conhecimento sobre a cultura da cidade. Geralmente, este tipo de evento está preso aos museus folclóricos. Quando a prefeitura coloca isso dentro do Museu Histórico, eleva a auto-estima do seu povo, isso é a gloria para nós que somos apaixonados por folclore e por arte. Parabéns Rosinha, você é uma líder inspiradora para todos nós que trabalhamos com cultura. Você tem dado a chance de seu povo colocar o que há de melhor, que é a gloria da sua arte popular”, disse o carnavalesco Milton Cunha.

 O artista criador da exposição Sérgio Viana vai ministrar oficinas de confecção de cabeça e corpo de boi e de mulinha, modelagem em papel marche, acabamento final e produção de máscaras em papel marchê. As aulas vão acontecer no auditório do Museu.  As oficinas acontecerão diariamente e as inscrições podem ser feitas na recepção do Museu. As escolas interessadas em visitação guiada podem agendar através do telefone: 27285058.

- Eu sempre tive vontade de mostrar o meu trabalho para a comunidade e reviver a história dos bois pintadinhos, que estava morrendo. Depois desta exposição, a história dos bois vai voltar a renascer. Esta manifestação cultural é muito linda. Tenho certeza que todos os campistas que estiverem no Museu vão sair encantados com a exposição – disse Sérgio Viana.


Postado por: Liliane barreto -

Nenhum comentário:

Postar um comentário