quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Museu Histórico de Campos indicado à premiação nacional

O Museu Histórico de Campos dos Goytacazes, administrado pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, é destaque por suas atividades e está concorrendo a 26ª edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. O Prêmio celebra os 120 anos de nascimento do modernista  Mário de Andrade, que em 1936, a pedido do então ministro da Educação, Gustavo Capanema, elaborou o anteprojeto de lei que resultou na organização jurídica da proteção do patrimônio cultural brasileiro e na criação do atual Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Inscrito na categoria políticas públicas, programas e projetos governamentais, foi indicado pela Comissão Estadual do Iphan do Rio de Janeiro, representando o Estado. Permanece ainda, na concorrência ao Prêmio, de âmbito nacional, que foi avaliado pela Comissão de Julgamento Nacional, em Brasília, nos dias 12 e 13 de agosto.

A Comissão Nacional de Avaliação do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade estará reunida na sede do Iphan, em Brasília. Até o dia 15 de agosto serão divulgados os oito projetos vencedores da premiação, que este ano registrou 76 ações selecionadas para a etapa nacional entre as 233 inscritas nos 27 estados brasileiros.

Campos foi destaque estadual pelo projeto de revitalização e restauração do espaço físico do museu e das ações desenvolvidas pela administração do espaço.

- A intenção de inscrever o nosso Museu neste Prêmio foi dar visibilidade nacional a este aparelho cultural de grande importância para os campistas, identificando tal instituição como mantedora da história e da cultura regional - relata a gerente da Museu Histórico de Campos, Graziela Escocard.
  
A presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Patrícia Cordeiro, ressalta a decisão da prefeita Rosinha Garotinho, que resolveu restaurar o Solar de Visconde de Araruama, atual Museu Histórico, que foi sede da Câmara Municipal e da Prefeitura de Campos.  
 
- Estamos resgatando toda a memória artística, cultural e o patrimônio histórico da cidade, com o objetivo de fortalecer a cultura local e levar ao conhecimento da nova geração, os fatos que marcaram a cidade e o Estado do Rio de Janeiro - destaca Patrícia Cordeiro.
 



Postado por: Francisca de Assis

Nenhum comentário:

Postar um comentário