sábado, 17 de agosto de 2013

Plano de ação contra o crack começa a ser implantado em Macaé

Macaé monta um cronograma de ações para o desenvolvimento do programa "Crack é Possível Vencer”,
que visa garantir a implantação de uma cartilha, curso de policiamento de proximidade, além de equipamentos e serviços. A tentativa é de expandir e qualificar o cuidado ao usuário de drogas.

Essa semana, o Ministério da Saúde (MS) ampliou o valor de custeio dos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS), que atendem os dependentes químicos e pacientes com transtornos mentais 24 horas ao dia. O novo aporte financeiro é de R$ 230 milhões. O programa de Macaé possui três eixos de ação: prevenção, cuidado e autoridade.

Os eixos que foram liberados pelo governo federal por enquanto são os dois últimos. O eixo cuidado consiste na valorização dos dispositivos dos equipamentos das secretarias de Desenvolvimento Social e Saúde. O termo de adesão de Macaé prevê, para o primeiro semestre de 2014, o início da expansão do Plano de Ação Local que foi aprovado pelo Ministério da Justiça.

A área de Saúde será contemplada com mais uma estratégia de abordagem, o “Consultório na rua”. Haverá implantação do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas 24 horas (CAPS AD 3), de uma unidade de acolhimento adulto e de uma unidade de acolhimento infanto-juvenil (esses dois últimos até 2014) e financiamento de mais cinco leitos especializados para atendimento em hospitais gerais, como o Hospital Público Municipal ou o Hospital São João Batista.

No eixo do cuidado de Assistência Social, Macaé vai ter mais um serviço de abordagem social na rua. No eixo autoridade, o município realizará capacitação de policiais da Guarda Municipal em policiamento de proximidade, em parceria com a secretaria de Ordem Pública, e receberá um micro-ônibus todo equipado com 20 câmeras de videomonitoramento que circularão em áreas de vulnerabilidade e risco, e duas motocicletas.

Uma das primeiras estratégias que a Coordenadoria e a secretaria de Saúde adotaram foi a capacitação de quase 500 funcionários da rede básica de Saúde – as UBS (Unidades Básicas de Saúde) e ESF (Estratégia Saúde da Família) – por meio de curso de capacitação em dependência química, com a finalidade de viabilizar um maior e melhor acolhimento e orientação aos usuários e suas famílias.

Na área educacional, a Coordenadoria está realizando o projeto "Escola Viva", que é uma ação voltada para a prevenção ao uso de drogas, tendo como público alvo os profissionais da educação. O projeto é desenvolvido pelo Núcleo de Inserção na Educação da Coordenadoria de Políticas sobre Drogas, em parceria com a secretaria de Educação. Uma das ações é a capacitação, que será implantada com o objetivo de instrumentalizar os profissionais da educação, para construírem e manterem um programa de prevenção, inserindo a temática "drogas" no cotidiano escolar via os temas transversais.

Com a liberação de verbas pelo programa do Governo Federal, Macaé poderá ampliar a rede de atenção integral ao usuário de crack e de enfrentamento do tráfico de drogas.

Cartilha e curso
A equipe do Plano de Ação Local se reunirá na próxima semana para montar fluxograma das ações dos dispositivos dos eixos cuidado (Saúde e Assistência) e autoridade, e promover a elaboração de uma cartilha sobre os dispositivos e equipamentos que irão participar do programa.

O curso de Capacitação da Segurança Pública “Programa Crack, é Possível Vencer” Policiamento de Proximidade, acontece nos dias 9, 23 e 30 de setembro e é organizado pela secretaria de Ordem Pública, em parceria com a Coordenadoria de Políticas sobre Drogas. O curso é direcionado aos policiais militares, policiais civis, bombeiros militares e guardas municipais e será dividido em três módulos: curso nacional de multiplicador de polícia comunitária, tópicos especiais em policiamento e ações comunitárias, tópicos especiais em policiamento e ações comunitárias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário