terça-feira, 26 de novembro de 2013

Mau tempo: mais de 290 pescadores de Farol deixam de ir para o mar

A semana começou chuvosa e com ela veio à preguiça, bom para aqueles que podem aproveitar o dia de chuva
para ficar em casa. Mas para aqueles que lidam com a correria do dia a dia, o mau tempo vai continuar até a próxima quinta-feira (28/11). Então antes de sair de casa é bom separar o guarda chuva ou a sombrinha.
Por causa do mau tempo, no Farol de São Thomé mais de 290 pescadores estão sem ir para o mar desde domingo (24/11). A medida de segurança foi adotada pelos profissionais depois do alerta da Marinha para a Colônia de Pescadores Z-19.
“Por causa do mau tempo são mais de 110 embarcações que não entram no mar, por dia o prejuízo chega a R$ 1.200 para cada um. Mas é um prejuízo valido já que os pescadores não arriscam a vida. A orientação é que os barcos só voltem para o mar na quarta-feira”, explicou o diretor secretário Genivaldo Sales.
De acordo com o meteorologista, Valdo Marques, a mudança no clima foi causada pela chegada de uma massa polar na região Sudeste.
“Essa massa chegou no domingo e atingiu não só a região como também parte do Oceano Atlântico. O Estado também foi atingido pelo escoamento de ar úmido que vem do Brasil Central e a injeção de ar oceânico. Mas até quarta-feira o tempo deve melhorar”, disse.
Segundo informações do site Clima Tempo, a previsão para esta terça-feira (26/11) é de mais chuva durante o dia e a noite. A máxima é de 24º e mínima de 20º. Para quarta, o sol deve aparecer entre nuvens durante todo o dia, com possibilidade de chuva a qualquer hora, os termômetros também variam entre 20º e 24º. O tempo só deve voltar abrir na quinta-feira e a temperatura pode chegar à casa dos 30º.
ALERTA
Já em Macaé, no Norte Fluminense, a coordenadoria de Defesa Civil está em alerta, por conta da previsão de ressaca para os próximos três dias, com ondas de até 2,5 metros.
O volume de chuva esperado é de 14 a 22 milímetros para as próximas 24 horas. A coordenadoria está monitorando toda a cidade, principalmente os pontos críticos, como a orla da Fronteira, bairros Sol y Mar, Visconde de Araújo, Campo D' Oeste, entre outros.
A população pode acionar a Defesa Civil através do telefone 199. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário