segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Oficinas e cursos integram a política de igualdade racial

A Prefeitura de Campos continua investindo nas políticas públicas voltadas para a inclusão social da população negra.
A Superintendência de Igualdade Racial, vinculada à Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, promove cursos e oficinas de qualificação profissional. Ao todo, são cerca 1500 jovens e adultos assistidos na sede da Superintendência e nos polos localizados nas comunidades da Baleeira e Tira Gosto; em Poço Gordo e nas comunidades quilombolas da região do Imbé. 

A aula de violão, ministrada pelo professor Luciano Manhães, é sucesso entre os jovens e o público da melhor idade.  Para Edir Vieira, de 60 anos, participar do curso é um grande momento de sua vida, é a realização de um antigo sonho. "Sempre tive vontade de aprender a tocar violão e nunca tive a oportunidade. Hoje, aos 60 anos, decidi fazer o que eu tinha deixado pra trás. Vou dar continuidade a tudo nesta vida que me faz feliz e pretendo fazer outros cursos”, disse.
 
Marcele Carvalho da Silva, de 13 anos, faz o curso e não gosta de faltar. Ela acha que é útil se envolver com a música e a cultura. Esta semana, entrou para na Orquestra Sinfônica Municipal para tocar fagote. "Meu pai também toca violão e em casa a gente se reúne para fazer uma dupla. Acho muito legal". 
 
Os índices de violência contra a população negra no país crescem a cada dia, principalmente entre os jovens, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo o superintendente de Igualdade Racial, Jorge Luiz dos Santos, Campos é o segundo município do país em população negra, estando atrás apenas da cidade de Salvador. 

- Praticamente metade da população da cidade é negra. As estatísticas de violência contra a população negra não param de crescer no Brasil. Por isso, a Prefeitura está empenhada em promover ações de assistência à população negra e de diminuição da vulnerabilidade, através de projetos sociais - destaca Jorge Luiz.
 
Em outubro, a prefeita Rosinha Garotinho assinou um convênio com o Governo Federal dentro do programa “Juventude Viva”, da Secretaria Nacional de Juventude, que visa ações no combate à violência contra jovens negros. De acordo com o presidente da FMIJ, Thiago Ferrugem, as parcerias com outras esferas governamentais consolidam as atividades promovidas em defesa da juventude campista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário